Salto de Desenvolvimento: O que é, Quando acontece e Como lidar?

Você já ouviu falar em salto de desenvolvimento?

Sabe aquele momentos em que o bebê, praticamente do nada, fica super irritado, como se estive com um incômodo constante que não acaba?

Ele chora, reclama, quer colo o tempo inteiro. Você não consegue ir nem no banheiro, de tanto que ele demanda a sua atenção. Não é cólica, não é fome, fralda limpinha, mas nada faz ele ficar tranquilo.

E o sono, então, esse nem se fala. Aquela rotina de sonecas diurnas que estava indo tão bem volta quase à estaca zero. E mesmo o sono da noite, fica super quebrado, ele acorda chorando, um desespero.

Sabe tudo isso? Calma que tem jeito. O seu bebê deve estar passando por um salto de desenvolvimento.

Salto de Desenvolvimento: O que é

Os saltos de desenvolvimento são os dias que antecedem a aquisição de uma nova habilidade pelo bebê, seja motora, visual, cognitiva, gustativa, dentre tantas outras.

O primeiro ano de vida de um bebê é um momento extremamente desafiador para uma criança. Imagine o quanto de aprendizado intenso ele adquire em seus primeiros meses de vida.

Esse despertar para o mundo, todas essas habilidades que de forma meio mágica eles vão aprendendo a fazer dia após dia, como sustentar o pescoço, pegar os objetos, interagir, sentar e até mesmo andar, não são fáceis pra ele. E também para os pais, que sofrem ao ver seus bebezinhos inquietos sem saber como ajudar.

As novas habilidades exigem treino intenso dos bebês para aperfeiçoá-las, eles precisam lidar com a frustração de tentar fazer uma coisa que ainda não conseguem fazer perfeitamente ou mesmo com a ansiedade e com a surpresa de aprender algo novo.

Os saltos de desenvolvimento, com toda essa mudança comportamental que observamos nas crianças nesse período, portanto, nada mais são do que a forma que o seu bebê, que ainda não fala, encontra para expressar como está se sentindo ao desbravar e lidar, mesmo que aos pouquinho, com esse mundo inteiramente novo.

Certamente são momentos desafiadores. Mas, a boa notícia é que assim que ele domina a nova habilidade ele volta ao normal, mais esperto do que nunca.

Saltos de Desenvolvimento: Quando acontece

Saltos de Desenvolvimento: Quando acontece

No primeiro ano e meio de vida do bebês acontecem diversos saltos de desenvolvimento.

Existe, na literatura, uma semana aproximada de vida de quando eles ocorrem, mas, assim como tudo no desenvolvimento das crianças, essas datas servem apenas como uma referência e podem variar de acordo com o bebê. Afinal, cada pessoa é uma pessoa, certo?

Preparamos uma listinha dos principais saltos e a época aproximada que eles ocorrem. Porém, não se trata de um roteiro perfeito que vai acontecer exatamente da mesma forma com todos os bebês.

Alguns podem passar por esses períodos de forma mais tranquila e outros sentirem mais o impacto das mudanças. Da mesma forma que cada diferentes saltos são sentidos de forma diferente pela mesma criança, sendo uns mais intensos e outros mais suaves.

Semana 5

É o salto da visão, que fica mais aguçada. O bebê vai passar a enxergar melhor, com mais foco e também ver maiores distâncias. Até então ele conseguia ver a uma distância de apenas uns 30cm, e mesmo assim um pouco embassado. É nesse momento que o mundo lindo, cheio de formas e cores se abre para o bebê e o seu cérebro está a mil por hora para conseguir absorver tanta informação e novidade.

Semana 8 (2 meses)

É um salto motor e de interação com as coisas e as pessoas. Por volta dessa época o bebê começa a conseguir pegar melhor os objetos, ele melhora a sua coordenação motora. Além disso, nesse momento ele também descobre o sorriso e se abre para a interação social.

Semana 12 (no fim do terceiro mês)

É quando acaba a exterogestação, que é quando o bebê percebe que não está mais dentro do útero da mãe e ele descobre que é um corpo único.

E também é nessa época que o seu pescocinho vai ganhando mais firmeza. Essa alteração de postura muda inclusive a visão que ele possui do mundo, pois passa a ter uma nova perspectiva sobre ele. Se até então o bebê só via o teto, na maior parte do tempo, agora ele enxerga o mundo da altura do colo da mamãe.

Também podem vir os gritinhos nesse período. Eles descobre que pode gritar, ele escuta o som que ele mesmo produz e vê as pessoas reagindo a esses gritinhos.

Semana 19 (4 meses e meio)

Esse é um salto de desenvolvimento bem marcante. Nessa época os bebês começam a rolar e ficar na posição de quatro apoios. Ele fica inquieto porque está ansioso em aprender logo e dominar esses novos movimentos. Ao mesmo tempo, essa ansiedade pode trazer frustração e irritação enquanto ele ainda não domina tais movimentos.

Acontece muito dos bebês acordarem chorando no meio da noite, assustados porque rolaram enquanto dormiam.

Semana 26 (6 meses)

É quando o bebê passa a conseguir sentar, além de uma melhora na visão, que alcança pessoas e objetos que estão mais distantes dele.

Ele também começa a querer estar cada vez mais perto da mãe e a sentir falta quando ela não está presente. Nessa época ele já conhece as pessoas do convívio e às vezes pode estranhar pessoas de fora do convívio.

Semana 30 (7 meses)

Alguns bebês começam a querer engatinhar nesse período. Também costuma ser um período em que o bebê se mostra mais inseguro. Ele começa a ficar angustiado quando não consegue mais ver a mãe em seu campo de visão. Isso acontece porque ele ainda não aprendeu que a mãe sai de perto dele, mas depois volta.

Semana 37 (8 meses e meio)

Esse é um salto mental muito forte. O bebê está aprendendo a categorizar os objetos, as pessoas, enfim, tudo que está ao seu redor, tanto a partir das semelhanças, quanto das diferenças. Essa espécie de organização do mundo afeta toda a sua percepção de mundo através dos cinco sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar.

Nessa mesma época os dentinhos costumam nascer e a irritabilidade misturar o salto de desenvolvimento com o desconforto do novo dentinho.

Semana 46 (11 meses)

Semana 46 do salto de desenvolvimento, o bebê passa a se interessar pelas sequências e organizações

Geralmente é o momento em que o interesse em brinquedos como o bloco de montar, aparece mais forte.

O bebê passa a se interessar pelas sequências e organizações. Aquela bagunça que o bebê costumava fazer passa a dar lugar para uma nova forma de organização das coisas a sua volta. É nesse momento que ele vai se interessar em formar conjuntos, criando ordens e empilhando os objetos.

Semana 55 (13 meses)

Logo após o primeiro aniversário, o bebê evolui a sua percepção de sequências para um entendimento de que os acontecimentos são sucessivos, ou seja, que para cada ação existe uma reação que lhe sucede.

É também por volta desse período que ele começa a andar, explorar, alcançar coisas mais altas e não vai mais querer parar quieto.

Semana 64 (15 meses)

Nessa época os bebês passam a explorar e testar diferentes consequências para um mesmo acontecimento. Ele também está muito mais hábil em lidar com o mundo. Nesse período acontecem as imitações das pessoas a sua volta, as “palhaçadas físicas”. Ele também vai testar os pais, exigindo coisas, experimentando o resultado de fazer “birra”, tentar negociar e testar sim e não.

Semana 75 (17 meses)

Salto do brincar. A criatividade dele estará mais aguçada, diversas sinapses criativas estão sendo exploradas pelo seu cérebro. Nesse momento a criança também já tem mais consciência sobre a realidade e já entende que pode decidir como quer ser: mais prestativa, tranquila, cuidadosa ou exatamente o oposto.

Como identificar?

Existem alguns sinais que mostram quem o seu bebê pode estar passando por um salto de desenvolvimento:

  • alterações do sono: ele pode demorar a dormir porque está muito ansioso para ficar treinando a nova habilidade, ou ter um sono mais inquieto porque sonhou que estava fazendo algo novo e se assustou. Eles acordam algumas vezes durante a noite ou nas sonecas ao longo do dia, mudando os padrões de sono que já estavam estabelecidos.
  • choro e irritabilidade: os bebês podem passar a chorar mais porque essa é uma maneira dele expressar como se sente em relação a tantas novidades que está vivenciando. Também se tornam mais inquietos, como se sentissem algum desconforto físico inexistente.
  • necessidade de contato físico e apego: os bebês irão demandar mais atenção dos cuidadores quando estiverem passando por isso. Vão querer mamar mais, praticamente o dia inteiro, ficar no colo e não desgrudar dos pais.

Meu bebê está passando por um salto de desenvolvimento. O que fazer?

Meu bebê está passando por um salto de desenvolvimento. O que fazer?

Se o seu bebê estiver passando por esse momento, a primeira coisa é ter calma, pois essa é uma situação transitória.

Se o seu bebê estiver passando por esse momento, a primeira coisa é ter calma, pois essa é uma situação transitória.

Saber o que está passando com o bebê nessa fase ajuda os pais a não entrarem em desespero com aquela irritabilidade e mudança de comportamento súbita.

Compreenda que esse é o tempo do bebê e que ele precisa passar por isso. Muita paciência, colo e acolhida. Os bebês precisam se sentir seguros para superarem esses momentos. Muito colinho, muito peito e amor.

Apesar de desafiador, vai passar.

Conseguiu esclarecer todas as suas dúvidas sobre salto de desenvolvimento? E se você já viveu essa experiência, compartilha aqui embaixo qual foi o salto mais desafiador até agora.

Compartilhe

Facebook Whatsapp Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ei, temos um plano gratuito para você!

Clique no link abaixo e comece agora.